Aldemir Martins

Vale do Carirí, CE, 1922 – 

São Paulo, SP, 2006


Escolhido como o melhor desenhista da Bienal de Veneza de 1956, Aldemir Martins também era reconhecido por suas habilidades na pintura, cerâmica, gravura, escultura e joalheria. Suas obras eram constantemente realizadas em suportes como copos de requeijão, caixas de pizza e charuto e embalagens de sabonete.


Figura de frente do movimento de renovação das artes plásticas no Ceará, ao lado de Antônio Bandeira e Mario Barata.

Sem titulo

Sem titulo

Nanquim sobre papel

17x10,5cm

1955