Artur Barrio

Porto, Portugal, 1945


As Situações, corpos e coisas postos em movimento para modificar momentaneamente um lugar e um instante, estão presentes na obra de Artur Barrio desde 1960. Uma das mais marcantes é a situação T/T,1, realizada durante a ditadura militar, em que Barrio depositou trouxas ensanguentadas próximas a um córrego em Belo Horizonte, provocando os passantes e evocando o estado vivido no país. As Situações têm originem nas suas anotações, desenhos e colagens com que preenche o que chama de CadernosLivros e são conhecidos pelo público através de registros em fotos, filmes ou livros.


Barrio também faz trabalhos que interrogam a sacralidade das instituições de arte, ao utilizar materiais perecíveis como carne, peixe, pó de café, entre outros. Sua obra filia-se às experiências de Flávio De Carvalho (1899), pai da performance.

dale-510.jpg