Efrain Almeida

Boa Viagem, CE, 1964


Pequenos corpos masculinos despidos e cavados em madeira são frequentes na obra de Efrain Almeida. As esculturas são autorretratos do artista que, voltadas para o espectador em busca de cumplicidade, assumem um tom confessional e sedutor. Remetendo à ideia de ex-voto, tradição religiosa presente no nordeste do país, as obras expressam, também, o erotismo, mostrando a relação conflituosa entre o corpo e as interdições a que é submetido.


As estatuetas dos corpos masculinos, sempre sozinhos, têm um ar de desamparo e solidão, ao mesmo tempo em que, despidos, eles evocam a afirmação do indivíduo o mundo.