Lygia Clark

Belo Horizonte, MG, 1920 – Rio de Janeiro, RJ, 1988

Toda a produção de Lygia Clark questionou o suporte e a própria representação artística, eliminando as formas ligadas ao mundo real e a moldura e colocando em evidência a questão da relação entre a obra e o espaço. Para ela, a obra de arte deveria ampliar a extensão das suas áreas e ir além dos limites do suporte.

Assim, a partir de 1958, cria os Contra-relevos e os Casulos, passos fundamentais para o surgimento dos Bichos formados por superfícies de metal cujos movimentos múltiplos são possibilitados por dobradiças que interligam as partes. A partir de então, todos os seus trabalhos passaram a demandar a interação do espectador com a obra, traçando um caminho entre a arte construtiva e a manifestação das práticas sensoriais. Esses trabalhos estarão presentes na grande retrospectiva dedicada à artista no MOMA, em Nova York, entre maio e agosto de 2014.

A artista iniciou seus estudos artísticos como aluna de Burle Marx (1909-1994), em 1947. Três anos depois, viajou para Paris, onde frequentou os ateliês de Fernand Léger (1881-1955), Arpad Szenes (1897-1985) e Dobrinsky (1891–1973), realizando sua primeira individual naquela cidade. De volta ao Brasil, torna-se participante do Grupo Frente*.

Em 1959, participa da I Exposição de Arte Neoconcreta, assinando o Manifesto Neoconcreto, ao lado de Amilcar de Castro (1920-2002), Ferreira Gullar (1930), Franz Weissmann (1911-2005), Lygia Pape (1927-2004), Reynaldo Jardim (1926-2011) e Theon Spanudis (1915-1986).

*Grupo Frente – Criado em 1954 por Ivan Serpa (1923-1973) e integrado por parte de seus alunos do curso do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, interessados na abstração geométrica. Participam da primeira mostra do grupo os artistas Aluísio Carvão (1920-2001), Décio Vieira (1922-1988), Ivan Serpa, Lygia Clark (1920-1988), Lygia Pape (1927-2004), entre outros, com apresentação de Ferreira Gullar (1930). Os participantes do grupo eram unidos pela rejeição à pintura modernista brasileira de caráter figurativo e nacionalista.

Bicho Linear

Bicho Linear

Aço inoxidável

35 x 40 x 2 cm

1960